5 de dez de 2010

Confraternização no Tabernáculo - 2011

Momentos Especial - Confraternização na Brasilândia





 Pastor Marcelo Nery - Ministério Fé para o Rapto

Confira também:
Confraternização de 2011
Reunião Evangelística em S. Mateus - SP
Ministério fé para o Rapto - Fotos



Pastor José Alberto - Tabernáculo O Alarido




Pastor Júlio César Santos - Tabernáculo El Shaddai




Confira o mover de Deus nessa confraternização do dia 24 à 28/11/2010 




1 de nov de 2010

As Três Manifestações de Um Único Deus

              
Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor.
Amarás, pois o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu poder. Deuteronômio 6:4-5

Para todo hebreu ortodoxo, o Senhor é UM, porque esse é o testemunho da Palavra em todo Antigo Testamento. "Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor"; portanto, ninguém poderá fazer com que um verdadeiro israelita creia que Deus está dividido em duas ou três personalidades. Assim também deveria ser com cada cristão que confessa crer na Palavra do Senhor; porque Deus não muda."Porque eu, o Senhor, não mudo" (Malaquias 3:6). Porém lamentavelmente, o mundo cristão tem dividido em três partes ao Deus único; tem feito das manifestações de Deus, três personalidades distintas, e argumentam que estas três pessoas formam um só Deus. Isto não tem uma explicação sensata e fica fora de uma inteligência concebível, porque se são três pessoas diferentes, ainda que sendo de uma idêntica substância, são três deuses; de outra maneira a linguagem teria perdido o seu significado; porém a Escritura prova totalmente o contrário deste ensinamento que por vários séculos se tem infiltrado no cristianismo; o qual, como muitos outros, o mundo o tem como verdadeiro. Agora, uma doutrina não é verdadeira porque tenha muito tempo, nem porque a maioria a professe, senão porque seja parte da Palavra de Deus; por essa razão temos que ir à Palavra para encontrar a verdade.
“E o nascimento de Jesus foi assim: estando Maria sua mãe desposada com José, antes que se ajuntassem, se achou ter concebido do Espírito Santo”. Mateus 1:18.
 Aqui diz claramente que Maria se achou ter concebido do Espírito Santo, de modo que o Espírito Santo foi quem gerou a Jesus. Agora, Jesus chamou a Deus seu Pai, porém como o mundo religioso dá uma personalidade ao Pai e outra ao Espírito Santo, então a quem dos dois chamava Ele seu Pai? Acaso tinha Jesus dois pais: um a quem Ele chamava Pai e outro aquele que o gerou? Vê você o enredo que fazem os religiosos ao personificar as manifestações de Deus? Porque para os que creem que Deus o Pai é uma pessoa e o Espírito Santo outra, Jesus teve dois pais? Aquele a quem Ele chamava Pai e ao Espírito Santo quem o gerou. Isto é inconcebível, pois assim fica entendido ao dizer que o Pai é uma pessoa distinta do Espírito Santo.

Sem dúvida pelas Sagradas Escrituras vemos que o Pai, é o MESMO Espírito Santo, porque Deus é Espírito. Então há uma perfeita harmonia na Palavra: Jesus chamou Pai àquele que o gerou; de outro modo, teria tido dois pais. Agora Jesus disse: '' Eu e o Pai somos um “. (João 10:30). Também disse: “quem me vê a mim vê o Pai” (João 14:9). De modo que Jesus e o Pai são também UM e a MESMA PESSOA. Então PAI, FILHO e ESPÍRITO SANTO são a MESMA personalidade.
“Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo, e estes três são UM. I João 5:7.
 A revelação da Escritura nos mostra UM DEUS, uma só personalidade com diferentes manifestações. O Todo poderoso, o que é, que Era e que há de vir, Alfa e Omega, Princípio e fim, é UM e a MESMA pessoa. Jesus disse: “O Pai que está em mim, ele faz as obras”. (João 14:10). Também diz a Escritura: “Isto é, Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não lhes imputando os seus pecados, e pôs em nós a palavra de reconciliação”. (II Cor. 5:19). Agora, qual Deus estava em Cristo? Pois havendo UM SÓ Deus, temos que crer que ESSE era quem estava em Cristo. Não se pode dar outra personalidade a Deus pelo fato de haver adquirido humanidade. Isto na verdade é um mistério, porém não dá base para converter a Deus em várias pessoas. “E sem dúvida alguma grande é o mistério da piedade: Aquele que se manifestou em carne, foi justificado em espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, e recebido acima na glória. (I Timóteo 3:16)”. Este é o grande mistério que envolve a Deus como uma pessoa com distintas manifestações, porque Deus tem diferentes ofícios, e através deles Ele toma a posição que se propõe para cumprir seus desígnios. Jesus é Deus manifestado em carne. Isto não o faz outro Deus, nem outra personalidade. É o único e Todo Poderoso Deus habitando em um tabernáculo de carne. Como também o ensina João: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós”. (João 1:1 e 14).

Ademais, está escrito: “E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo”; (Hebreus 2:14). É uma efemeridade querer converter a Deus em várias pessoas, sendo que o mesmo Senhor Jesus Cristo disse: “Eu e o Pai somos um”. O Pai que está em mim, ele faz as obras”. “O que vê a mim, vê o Pai”. Tudo isto é o mesmo que dizer: “DEUS ESTAVA EM CRISTO’.

Em Deus não há mais que uma SÓ PERSONALIDADE com diferentes manifestações segundo seus propósitos. Deus como Espírito não pode morrer, porém tendo que efetuar a Redenção do seu povo, teve que tomar humanidade para poder morrer por nós. Jesus Cristo homem, o Tabernáculo de Deus, morreu como morre nosso corpo, o tabernáculo no qual vivemos; porém Seu Espírito saiu e voltou a Deus. “Saí do Pai, e vim ao mundo; outra vez deixo o mundo, e vou para o Pai” (João 16:28).

Entendemos que isto é um mistério porque a mesma Escritura o diz: “E sem dúvida alguma grande é o mistério da piedade: Aquele que se manifestou em carne... “Sendo um mistério, só por revelação divina podemos entendê-lo. “Ninguém conhece o Pai; senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar”. (Mateus 11:27).

Tratar de conhecer a Deus pelo arrazoamento humano ou pelas interpretações e tradições dos homens, fariam do único Deus, duas ou três pessoas; porém pela revelação divina, Deus é UM com diferentes manifestações.

Ao único Deus (Rom. 16:27), o verdadeiro Deus e a vida eterna (I João 5:20), o grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo (Tito 2:13), o Deus Todo-poderoso (Apocalipse 1:8), o Deus Criador (Colos. 1:16-17), para os apóstolos era UM e a MESMA PESSOA.

O Novo testamento não ensina que Pai, Filho e Espírito Santo tenham personalidades separadas. Ali não encontramos nada quanto a primeira, segunda e terceira pessoa. Para os apóstolos não existiam três deuses, senão UM; sem dúvida, hoje a maioria dos chamados cristãos creem em UM Deus trino ainda que isto seja antibíblico, porque a palavra trindade nem sequer se acha na Bíblia; pois é uma invenção humana introduzida no cristianismo, uma doutrina sem apoio escriturístico. Os apóstolos não criam numa multiplicidade de pessoas em Deus, antes ensinaram que Deus é UM, manifestado como Pai, como Filho e como Espírito Santo. Três ofícios da Divindade em sua relação com o homem. Deus se manifestou como Filho, porém essa manifestação não o fez outro Deus diferente, senão o mesmo Deus da glória; o Eterno e Todo-poderoso manifestado em Cristo. “Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo” (II Coríntios 5:19). Ele se tornou humano para poder morrer e reconciliar-nos consigo mesmo, porém essa encarnação não o fez outra pessoa diferente; Ele seguiu sendo o único e um só Deus. Jesus na terra foi o Profeta, o Cordeiro e o Filho; sem dúvida isto não o converteu em três pessoas; foram somente três manifestações ou ofícios da mesma pessoa.

Eis aqui um exemplo sensível da vida humana que pode ajudar-nos a entender esta verdade: Todo homem casado e com filhos representa três ofícios diante da sociedade e da família. Este homem por causa de seus filhos é um pai, e nesta relação se apresentaria em qualquer ato humano ou social em caso de ter que atuar com respeito a seus filhos. Este pai ao mesmo tempo é filho em relação com seu progenitor; e se tivesse que comparecer diante de um tribunal com respeito a seu pai,teria que fazê-lo na condição de filho.

De modo que este homem é tanto pai como filho; sem dúvida isto não o faz duas pessoas, senão a MESMA pessoa exercendo dois ofícios diferentes. Este mesmo homem que é pai e ao mesmo tempo filho, porquanto é casado, é também esposo; e ao relacionar-se com sua esposa, toma uma posição diferente à de filho e também à de pai. Encontramos este homem exercendo diante da sociedade três ofícios ou manifestações completamente diferentes: Pai, filho e esposo. Seria muito insensato quem afirma se que por este fato se trate de três homens diferentes ou um homem dividido em três pessoas; porque ao ser avô haveria que acrescentar uma quarta personalidade, e isto é ridículo sob todo ponto de vista. Este homem é UM com diferentes ofícios ou manifestações; Diante de seu filho é um pai, e ante seu pai é um filho, e ante sua esposa é um esposo; porém é UMA SÓ pessoa. Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis .(Rom. 1:20).

Deus é UM, porém tem tomado diferentes ofícios em sua relação com o homem. Quando se manifestou como Filho era ao mesmo tempo Pai e Espírito, por esta razão disse a Filipe: “Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai? Não crês tu que eu estou no Pai e o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras”. (João 14:9-10). “Eu e o Pai somos UM” (João 10:30). Não duas nem três pessoas, senão UMA. “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus forte, Pai da eternidade, Príncipe da Paz” (Isaías 9:6). Este menino que foi Jesus, o Filho que nos foi dado, segundo esta Escritura, é ao mesmo tempo o Deus forte e Pai eterno. Isto é um verdadeiro mistério. “Grande é o mistério da piedade: Aquele que se manifestou em carne” (I Timóteo 3:16). É dizer, o Deus forte, Pai eterno tomou a forma de um menino que cresceu como os homens para operar a Redenção do povo.
“E dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados. Tudo isto aconteceu para que cumprisse o que foi dito da parte do Senhor, pelo profeta, que diz: Eis que a virgem conceberá e dará a luz um filho, e chamá-lo-ão pelo nome de EMANUEL, que traduzido é: Deus conosco” Mateus 1:21-23
 Essa manifestação foi simplesmente “Deus conosco”. Isso é tudo o que declara a palavra, e não se deve dizer mais do que isto, porque seria aumentar a Palavra; e está escrito: “Nada acrescentes às suas palavras, para que não te repreenda e sejas achado mentiroso” (Provérbios 30:6). Não devemos argumentar coisas que Deus não diz em sua Palavra; ainda que se há algo que não entendamos, devemos repeti-lo tal como Ele o tem dito.

Este Deus forte, Pai eterno, Jeová do Antigo Testamento, nasceu e cresceu como um menino. Este é Jesus, cujo nome significa Jeová Salvador. É o mesmo Pai eterno que tomou humanidade e se manifestou em carne para redimir a seu povo: “E visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte” (Hebreus 2:14). A encarnação de Deus Criador, o converteu no Deus Salvador; de modo que o Criador do Antigo Testamento é o mesmo Salvador do Novo Testamento. “E não há outro Deus senão eu; Deus justo e Salvador não há fora de mim. Olhai para mim, e sereis salvos, vós todos os termos da terra; porque eu sou Deus, e não há outro”. (Isaías 45:21-22). Não há dois salvadores, senão UM. “Pois na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é CRISTO, o Senhor”.(Lucas 2:11). Jeová Salvador no Antigo Testamento é o mesmo Jesus Salvador no Novo. UM e a MESMA PESSOA.

Veja (Isaías 43:10-11). O Deus do Antigo Testamento prometeu estar presente e vir ELE MESMO para salvar ao seu povo; isto é exatamente o que Ele fez. Ele mesmo veio e consumou sua obra. Ali manifestado como o Criador, aqui manifestado como o Salvador, e agora no meio de seu povo manifestado como o consolador; porém não são três pessoas, mas UM e a MESMA PESSOA.. Este é o testemunho de toda a Escritura. Assim creram os profetas e apóstolos.

Então de onde veio esta crença que acrescenta a Deus três pessoas distintas? Isto veio depois da idade apostólica (como falado anteriormente na Unidade 1 parte), e foi introduzido astutamente no Concílio de Nicéia no ano 325 a.D. A chamada trindade, que nem sequer aparece na Bíblia, teve sua origem no culto pagão. Os romanos adoravam a muitos deuses e também oravam a seus antepassados como mediadores e intercessores.

Então a nova religião lhes deu a oportunidade de mudar os nomes de seus velhos deuses pelo nome novos; e em vez de Júpiter, Vênus, Marte etc. Tiveram a Pedro, PAULO, Fátima, Cristóvão, etc. Eles não podiam fazer que sua religião pagã permanecesse com um só Deus, portanto o dividiram em três, dando-lhe personalidades separadas para as manifestações de Deus e logo fizeram dos santos seus intercessores.

Desde então a verdade de UMA SÓ pessoa em Deus, a escureceram. Hoje os encontramos confessando que Deus é UM, porque assim o afirma a Escritura, mas ao mesmo tempo ensinando a doutrina da trindade, teoria que converte a Deus em três pessoas. Esta doutrina é uma tradição pagã introduzida ao Cristianismo.

As Sagradas Escrituras ensinam que Deus é UM, porém a tradição assegura que é trino; de modo que existe um conflito entre as Escrituras e as crenças tradicionais do mundo chamado cristão. Sem dúvida que temos que tomar uma decisão entre estes dois ensinamentos, porque são diametralmente opostos. Este assunto de dividir a Deus em três pessoas distintas e não obstante crer que as três constituem um Deus, é uma coisa irracional. Se são três pessoas e cada uma delas é Deus, logicamente, são três deuses; porque uma pessoa não pode ser ao mesmo tempo três. Uma pessoa pode exercer vários ofícios ao mesmo tempo, porém jamais poderá converter-se em mais de uma pessoa. Os que sustentam a teoria pagã de dividir a Deus em três pessoas distintas de fato, são politeístas. Essa crença veio do paganismo e se introduziu no cristianismo já pervertido, porque no cristianismo genuíno do Novo Testamento, não existiu tal ensinamento.

Agora, os que sustentam esta doutrina irracional, argumentam que se trata de um mistério, porém a Bíblia não diz nada do mistério da trindade; este termo nem sequer aparece na Bíblia. As Sagradas Escrituras fala-nos do mistério da piedade, Deus manifestado em carne, porém não diz nada da fictícia doutrina da trindade.

“Tu crês que há um só Deus; fazes bem. Também os demônios o creem e estremecem”.S. Tiago 2:19
Se fazemos bem quando cremos que Deus é UM, então o mal está em crer no contrário, porque isso significaria contrariar a Escritura. Ainda que os demônios crêem e sabem que Deus é UM; porém eles não pregam o que sabem, senão o que pervertem; de modo que esta doutrina da trindade é uma perversão diabólica. O Senhor Jesus Cristo falando com a samaritana, disse: “DEUS É ESPÍRITO”.

Agora que Espírito é Deus? Indiscutivelmente Ele é o Espírito Santo porque a Escritura o diz: “Um Espírito” (Efésios 4:4), e não há dois Espírito Santo, É um só Deus, um só Espírito, um só Senhor; Não são três, senão UM.

A Escritura diz: “mas quando se converterem ao Senhor, então o véu se tirará. Ora, o Senhor é Espírito; e onde está o Espírito do Senhor aí há liberdade”. (II Coríntios 3:16-17).

As sagradas Escrituras não se contradizem porque foram inspiradas pelo Espírito Santo. Elas ensinam claramente que nosso Deus é UM. Um Deus com diferentes manifestações; de modo que o Filho é Deus com todos seus atributos. Por essa razão João disse: “E sabemos que já o Filho de Deus é vindo, e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna.” (João 5:20). Desta maneira fica demonstrado que Deus veio manifestado como Filho para revelar-se a si mesmo como o Deus verdadeiro; por conseguinte, JESUS CRISTO é Deus mesmo manifestado em carne"Jesus Cristo é o mesmo ontem e hoje, e eternamente". (Hebreus 13:8). Amém.

                             JESUS CRISTO É O JEOVA DO VELHO TESTAMENTO

AS ESCRITURAS AFIRMAM:
- Jeová - "Quem é o Rei da Glória? O Senhor dos Exércitos; Ele é o rei da Glória". Salmo 24:10
- Jesus - Porque se conhecessem, nunca crucificariam ao Senhor da Glória. I Cor. 2:8.
- Jeová - "Assim diz o Senhor. . . Eu sou o Primeiro e o Último e fora de mim não há Deus." Isaias
44:6
- Jesus - "Quando o ví caí a seus pés como morto, e Ele pôs sobre mim a sua destra dizendo-me: Eu sou o Primeiro e o último”.Apoc. 1:17.
- "Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o Primeiro e o Derradeiro" - Apoc 22:13.
- Jeová - "Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus". Êxodo 20:10.
- Jesus - "Porque o Filho do homem até do sábado é Senhor" Mateus 12:8.
- Jeová - "E disse Deus a Moisés: Eu sou o que sou. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: Eu sou me enviou a vós" Êxodo 3:14.
- Jesus - "Disse-lhe Jesus: em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse Eu sou." João 8:58.
- Jeová - "Nos seus dias Judá será salvo, e Israel habitará seguro: e este será o seu nome com que o
nomearão: Senhor justiça nossa" Jer. 23:6.
- Jesus - "Mas vos sois dele em Jesus Cristo, o qual foi feito para nós por Deus sabedoria, justiça,
santificação e redenção." I Cor. 1: 30.
- Jeová - "Então disse-lhe Jesus: Vai-te Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás e só a Ele servirás." Mateus 4:10 "
- Ao Senhor Teu Deus temerás, e a Ele servirás e pelo seu nome jurarás" Deut.6:13.
- Jesus - “E elas chegando abraçaram a seus pés e O” adoraram.” Mateus 28:9” Disse: Creio
Senhor. E O adorou”. João 9:38.
- Jeová - "Amando ao Senhor teu Deus, dando ouvidos à sua voz e te achegando a Ele, pois Ele é a
tua vida, e a longura de teus dias" Deut. 30:20.
- Jesus - "Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens" João 1: 4.
- Jeová - "O Senhor é o meu Pastor, nada me faltará”.Salmo 23: 1.
- Jesus - "Eu sou o bom pastor, o bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas”.João 10:11.
- Jeová - "O Senhor é a minha luz e a minha salvação”.Salmo 27: 1.
- Jesus - "Falou-lhes Jesus dizendo: Eu sou a luz do mundo", João 8:12.
- Jeová - "Vede agora que eu sou, e mais nenhum deus comigo”.Deut. 32:39.
- Jesus - ". . . e negaram a Deus único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo." Judas 4.
- Jeová - "Não terás outros deuses diante de mim". Êxodo 20: 3.
- Jesus - "Tomé respondeu e disse-lhe: Senhor meu e Deus meu”.João 20:28.
- Jeová - "O Senhor tem o seu caminho na tormenta... Ele repreende o mar." Naum 1: 3 – 4.
- Jesus - “Então, levantando-se repreendeu os ventos e” o mar e seguiu-se grande bonança.”.
Mateus 8: 26.
Que:
1 - Deus é invisível - I Tim. 6:16 e I Tim. 1:17
2 - Deus é Espírito - João 4:24
3 - Deus é infinito - Jeremias 23:24
Que:
1 - Jesus Cristo é a revelação de Deus - João 1:18
2 - Jesus é a imagem de Deus - Col. 1:15 e II Cor. 4:4 - 6
3 - Jesus é Deus conosco - Mat. 1:23
Que:
1 - Deus estava em Cristo - II Cor. 5: 19
2 - Deus habita em Cristo - Col. 2: 9
3 - Deus é salvador em Cristo - Judas 25
PORTANTO
• Jesus Cristo é a revelação de Deus. Ele é Deus encarnado. João 1:14
• Quem vê a Jesus vê a Deus; quem conhece a Jesus, conhece a Deus. João 8:19
• Ninguém vê ao Pai senão em Jesus. João 14: 6-10
• Não que alguém visse ao Pai a não ser aquele que é de Deus, este tem visto ao Pai. João 6: 46
" Quem vê a mim vê ao Pai" - João 14:9, pois "Eu e o Pai somos um". João 10:30
FOI POR ESSA RAZÃO QUE:
• Tomé exclamou: "Senhor meu e Deus meu" - João 20:28
• Pedro disse: "Nosso Deus e Salvador Jesus Cristo" - II Pedro 1:1
• E Paulo escreveu: ". . .Cristo. . . Deus eternamente" - Romanos 9:5
· Os apóstolos tendo a revelação (Lucas 24:45, Gálatas 1:12) em cumprimento a Mateus 28:19,
batizaram usando o nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme vemos em Atos 2:38; Atos 8:14-16 ; Atos 10: 47-48; Atos 19: 1- 5.


CONCLUÍMOS ENTÃO QUE:
Jesus veio manifestar o Nome de Deus aos homens:
1 - "Manifestei o Teu Nome" - João 17:6
2 - "Eu lhes fiz conhecer o Teu Nome" - João 17:26
3 - "Eu vim em Nome de meu Pai" - João 5:43
4 - ". . .O Espírito Santo que o Pai enviará em meu nome" João 14:26 ". . .O que nos basta" - João 14:8
                                                       JESUS - SENHOR E CRISTO

A doutrina da "Trindade", inteiramente inescriturística, não é encontrada na era apostólica. A Bíblia não diz nada de uma primeira, segunda e terceira pessoa. Mas sim, que Deus foi manifestado em carne: "E sem dúvida alguma grande é o mistério da piedade: Aquele que se manifestou em carne, foi Justificado em espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, e recebido acima na glória".(I Tim. 3:16) Isso deveria por fim ao assunto. Deus veio em forma humana.
Ele era Senhor e Cristo, porém o tabernáculo de fora que os homens podiam ver foi chamado Jesus. “Esteja absolutamente certa, pois, toda a casa de Israel, que este Jesus que vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo”. Atos 2:36.
Podes ver aí? Senhor Jesus Cristo. Se Jesus é Senhor e Cristo, então Ele (Jesus) é e não pode ser outra coisa menos que "Pai, Filho e Espírito Santo", em uma pessoa manifesta em carne. E não três pessoas, mas um Deus manifesto em três títulos maiores.
Em Apocalipse diz plenamente que Jesus é "O que é", "O que era", e "O que há de vir". Ele é o Alfa e o Omega, o que significa que Ele é o "A até o Z", ou melhor, o Tudo. Ele é o Deus Poderoso. Ele é a Rosa de Saron, o Lírio dos Vales, a Estrela resplandecente da Manhã, a Videira Verdadeira, o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Ele é Deus, Deus Todo Poderoso. O único Deus.
Agora esta verdade tem sido tão pervertida, que se necessita de uma revelação para se ver a verdade da Deidade. Busque-a em humildade de coração; você a receberá e então poderá ver Jesus como a imagem expressa de Deus. A Semente da mulher concebida pelo próprio Deus.
Deus criou no ventre de Maria tanto o óvulo quanto o germe sanguíneo, sendo Jesus, portanto, todo de Deus, sem nenhuma mistura humana, e Maria a incubadora humana que Deus usou. O Grande Arquiteto construiu para Si mesmo um Corpo. Ele não teve que pedir emprestado a alguém a nenhuma mulher ou a nenhum homem. Deus construiu para Si mesmo uma Casa (Jesus) e nela habitou em plenitude. Colossenses 2: 9.
Agora, em meio a tanta confusão religiosa, ao se deparar com a Verdade, é muito natural que algumas indagações, surjam na mente daqueles que realmente anseiam pela verdade. E é sabendo disso que nos propomos a lhe ajudar.
Você poderia dizer:
“Entendo agora a relação entre Mateus 28:19 e Atos 2:38, mas como se explicaria então Apocalipse 14:1 onde se lê:” E que em suas testas tinham escrito o nome dele e o de seu  pai?”Observe na Bíblia e veja que Ele nasceu o Cristo, no entanto, qual foi o nome que o anjo anunciou?”. . .e chamará o seu nome JESUS" Mateus 1:21. O anjo não disse que Ele chamaria Jesus Cristo, pois o nome que lhe foi dado aqui entre os homens foi Jesus. Agora, há muitas pessoas hoje no mundo que se chamam "Jesus", porém somente há um nascido o Cristo. Vê você "o nome d'Ele e o de Seu Pai"? Em Mateus 1:18; 1:21 e João 4:24 você conclui que Deus é Espírito e que o Pai de Jesus é o Espírito Santo. E o Pai estava n'Ele. Assim sendo, Ele é o Pai, o Filho e o Espírito Santo.
Qual é o nome do Pai, do Filho, e do Espírito Santo?
SENHOR (PAI) - JESUS (FILHO) - CRISTO (ESPÍRITO SANTO).
". . .e que em suas testas tinham escrito o nome d'Ele e o de seu Pai". Apoc. 14:1
Nas testas, quer dizer, na mente. A marca da besta também não é um sinal de tinta na testa, mas éuma marca na mente. Leia Ezequiel 9:4, este sinal é o nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo: Senhor Jesus Cristo.
Apesar disso você ainda pode indagar:
“Mas como se explica então S. João 15:26, onde diz:” Mas quando vier o Consolador, que eu daparte do Pai vos hei de enviar, aquele Espírito de Verdade que procede do Pai, Ele testificará de mim"?
Pois bem, vamos começar por aqui: Espírito de Verdade.Perguntamos: Espírito é pessoa? A Bíblia diz que não. Em Lucas 24:39, Jesus disse: “Vede as minhas mãos e os”, meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e vede, pois um espírito não tem carne e nem ossos, como vedes que eu tenho “. Espírito não é pessoa. Agora, para melhor esclarecer, vamos perguntar: Quem é o Pai de Jesus? A própria Bíblia tem resposta para as perguntas bíblicas: "Achou-se ter concebido do Espírito Santo. “Mateus 1:18”. Aquele de quem a mulher concebe, é logicamente o pai da criança. Então, se Maria concebeu do Espírito Santo, conforme Mateus 1:18, está claro que o Pai de Jesus é o Espírito Santo. Mas, que Espírito é esse? É Deus. Em S.João 4:24 Jesus disse: "...porque Deus é Espírito".
O Espírito Santo veio no Pentecostes e se repartiu em cada um para que pudesse cumprir o que disse Jesus: "Naquele dia vós conhecereis que eu estou em meu Pai, e vós em mim, e eu em vós". João 14:20. O Deus Todo Poderoso tem vindo como Espírito para encher Sua verdadeira Igreja.
Vê você? Onde estão, pois as três Pessoas? Essa doutrina da Trindade foi elaborada no ano 325 depois de Cristo sob o papa S. Silvestre e confirmada como dogma no ano 381 a.D. pelo papa S. Damaso. Onde a Bíblia cita o nome "Trindade"? Onde? Se isto fosse de Deus estaria em Sua Palavra.
Contudo, alguém ainda poderia dizer: "Bem, mas o próprio Jesus diz:” Meu Pai trabalha até agora e eu também.”S. João 5:17”.
Isto não quer dizer duas pessoas. O Pai (Espírito) estava trabalhando através do Filho (Corpo). O Filho é quem estava fazendo a obra do Pai: "Importa fazer a vontade daquele que me enviou". "Eu e o Paisomos um". Estava ali o Espírito realizando a obra através da carne chamada Jesus. O Espírito Deus em Jesus, “Deus estava em Cristo”, reconciliando o mundo consigo mesmo “. II Cor. 5:19”.No princípio era o Verbo e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus e nada do que foi feito foi feito sem Ele.”João 1:1”.
"Mas - dirá você - em São João 14:23 está escrito:" Se alguém me ama guardará a Minha Palavra e o meu Pai o amará e viremos e faremos nele morada".
Não pense em três pessoas, mas em três ofícios. Se você crê que Deus é Onipotente, então crerá também que Ele pode se manifestar em vários modos, várias formas ao mesmo tempo. Então pense em três manifestações: Rei, Sacerdote e Profeta. Como Deus sendo pessoa pode juntar-se a outra pessoa para fazer morada em seu corpo? No caso você tem duas pessoas morando em seu corpo? E a terceira? Aí Jesus está falando Dele e de Seu Pai. O Espírito que faz morada no homem é o Espírito Santo.
"Não sabeis vós que sois templos de Deus e que o Espírito Santo habita em vós?" I Cor. 3:16. Este Espírito exerce os três ofícios sobre o homem: Reina, Intercede, Ilumina, isto é, exorta,edifica e consola. Você não tem três pessoas em seu corpo. "Viremos e faremos nele morada". Será que o Pai deixou o trono? O Filho deixou a intercessão? É o Espírito de Verdade que o mundo não pode conhecer, reinando, intercedendo e consolando. Por isso está no plural. Deus em Seus ofícios. É Deus sobre nós, Deus por nós e Deus em nós. "Um só Deus e Pai, que é sobre todos, por todos e em todos". Efésios 4:6. Será que seria bastante?
"Bom, contudo ainda não posso entender por que Jesus disse em São João 14:16:” Eu rogarei ao Pai e Ele vos dará outro consolador.Não pare a leitura no verso 16, mas prossiga no verso 17: “O Espírito de verdade que o mundo não pode”, receber, porque não vê, nem o conhece, mas vós (se referindo aos apóstolos) o conheceis porque habita convosco". Ele estava ali encarnado em Jesus Cristo, habitando com eles. E o mesmo versículo ainda prossegue dizendo:". . .e estará em vós", quer dizer, em Espírito. Veja ainda o verso 18. “Não vos deixarei órpos, voltarei”, para vós". Isto bastou para Filipe que era discípulo de Jesus. E eu creio que isto também será suficiente para você como o foi para mim.
Em Mateus 13:11 está escrito: “Porque a vós vos é dado a conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles” não lhes é dado". Alguém pode tomar esses versículos e dizer que isto é se referindo aos judeus, mas a Palavra tem o seu exercício em seu dia, no seu determinado dia. Deus está parado com os judeus.
Inconscientemente eles estão aguardando o Evangelho voltar para eles.O que vemos é a Escritura se repetindo. A filha de Herodias, representada pelo sistema denominacional dançando frente ao rei, procurando agradá-lo e tomando conselho com sua mãe, contra o profeta. Deus precisa de homens que queiram sofrer pelo Seu Nome, não pelo nome "Trindade". O que tem Roma de Deus? E, no entanto os protestantes estão unidos com ela através da doutrina da Trindade.
Porém - diria você - ainda me resta uma dúvida, pois Jesus disse: "O Pai é maior do que eu”. De fato, e quem é o Pai? É o Espírito Santo. É o Espírito que ninguém pode ver, senão sua glória, como aconteceu com Estevão. Não negamos o Pai, absolutamente: Só que não podemos ver o Pai como pessoa distinta, mas sim como o Espírito que enche os céus e a terra. Jeremias 23:24.
"Também não entendi ainda porque Paulo falou distintamente:” A graça e a misericórdia de Deus e de Jesus Cristo “Gálatas 1:3”.Olhe para o Pai como Espírito. Como Espírito que não se vê, e então o verás em Jesus Cristo, o Filho Amado, "Quem vê a mim, vê ao Pai”.João 14:9.
Veja o relato que transcrevemos do livro: "O Apóstolo dos Pés Sangrentos" de autoria do reverendo Boanerges Ribeiro, sobre uma experiência de Sadu Sundar Sing. Não é uma teoria, mas uma experiência daquele grande homem que imitou a Cristo em tudo. Sadu disse assim (O Apóstolo dos pés Sangrentos - pág.109):
“Houve um tempo que a doutrina da Trindade me deixava confuso. Pensava em três pessoas assentadas em três” tronos. Mas tudo se esclareceu numa visão... Ali vi Cristo com seu glorioso corpo espiritual, assentado no trono. Onde quer que fosse, sempre O via. Cristo estava sempre no centro - figura que palavras não descrevem. Rosto Brilhante como o sol, mas não ofuscante e amigo que com facilidade eu O contemplava. Sorria sempre com sorriso de afeto glorioso. Quando O Vi pela primeira vez, tive a impressão que entre nós existia uma antiga união; era como se Ele dissesse sem palavras: "Fui eu quem te criou”.
Senti com maior intensidade o que me sobreveio quando contemplei meu pai, após vários anos de separação. O velho afeto voltou; senti que fora dele anteriormente. Quando pela primeira vez entrei no céu olhei em torno e perguntei: mas onde está Deus? E alguém respondeu: como na terra aqui também Deus não é visto, porque é infinito. Mas aqui está Cristo, e Cristo é Deus; é a imagem do Deus invisível e somente n'Ele podemos ver Deus, tanto no céu como na terra".
Além de muito bela, esta visão possui bases bíblicas:
"Assentado no trono” - Apoc 4:2; I Reis 22: 19 Ez. 1:26 e 10:1
“Brilhante como o sol”.Apoc. 1: 14-16
“Fui eu quem te criou" Apoc. 4:11; S. João 1:3.
“Aqui também Deus não é visto" - I Tim. 6:16; Col. 1:15 e I Tim. 1:17
“Porque é infinito" - Jer. 23:24; Salmo 147:5.
“Cristo é Deus" - II Pedro 1: ll; S. João 20:28; Apoc. 21:7 e I João 5: 20
“É a imagem do Deus invisível" - Col. l: 15; II Cor. 4: 4 - 6.
“Somente n’ele podemos ver Deus" - João 14:9. 

Somente em Cristo você pode ver Deus, o Pai.Como falar então em três pessoas distintas? Onde está a confusão? Sabemos perfeitamente que a nuvem que separava Israel dos egípcios, à medida que clareava para Israel, escurecia para os egípcios. O mesmo acontece com esta mensagem: à medida que traz luz para os eleitos de Deus, mais vai escurecendo para os que não são. Por isso se põem a clamar contra a verdadeira mensagem de Deus dizendo: É confusão! É confusão!”  Mas a Bíblia diz:”...Todo aquele que nela crer não será confundido.”Rom. 9: 33”.
Lembre-se que a Bíblia não pode ser de particular interpretação. Ela depende de revelação. Está nela o maná Escondido que alcançamos através da revelação.
Para concluir, lembre-se que o Pai é Senhor, o Filho é Jesus e o Espírito Santo é Cristo. Então se você tem crido nestas verdades, receba no seu batismo o nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, que é Senhor Jesus Cristo (I João 5:20), e numa só fé, num só batismo e num só Senhor vamos aguardar a vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo, certos de que nossa redenção se aproxima.

Trindade é Escriturístico ou apenas um dogma?


Quanto à datação da doutrina da Trindade como tendo surgido somente no século IV, para aqueles alega como verdadeira tem como testemunho práxis sacramentais e os escritos cristãos dos três primeiros séculos com Orígenes, Teófilo de AntioquiaJustino, Hipólito e Tertuliano, na opinião de muitos que crer na trindade.

No Oriente cristão, só há o registo do termo grego "Τριας" nos escritos de Teófilo de Antioquia ("Três Livros a Autolycus", 2, 15) datado de meados do século II. Teófilo de Antioquia foi Teólogo, escritor cristão apologista e Padre da Igreja que, segundo os dados que chegaram até aos dias de hoje, foi o sexto Bispo de Antioquia da Síria.


 Um dos primeiros a utilizar no Ocidente cristão o termo "Trindade", para expressar a unidade divina que existe nas três pessoas distintas, foi Tertuliano, no início do século III, na sua obra Adversus Praxeas (2,4; 8,7), onde ele utilizou o termo latino de trinitas. Tertuliano nasceu em Cartago por volta de 155, exercendo a sua profissão de advogado até quando, em 193, converteu-se ao Cristianismo, passando a exercer também a atividade de catequista junto à Igreja. Em 207, ingressa no movimento montanista.


Esta doutrina, de facto, foi-se apoiando e alicerçando no âmbito da práxis baptismal com Justino Apologia 1, 61, 13 e eucarística Apologia 1, 65.67. Justino nasceu por volta dos anos 100 d.C a mais. Seu lugar de nascimento foi em Flávia Neápolis, na Síria-Palestina, ou Samaria. A educação infantil de Justino incluía retórica, poesia e história. Como jovem adulto mostrou interesse por filosofia e estudou primeiramente estoicismo e platonismo. Justino buscava a Deus que "é a meta da filosofia que dizia Platão.


 Orígenes, de 185 à 253 d.C foi um teólogo e prolixo escritor cristão.Padre da Igreja. Nasceu em Alexandria, Egipto, e faleceu, segundos alguns dados em Cesareia  na actual Palestina ou, mais provavelmente, segundo outras fontes, em Tiro.  Orígenes dedicava-se ao estudo e à discussão da filosofia, em especial Platão e os filósofos estoicos.




Somente depois da pacificação do Império Romano, sob Constantino I, é que ocorreu aquela convergência de factores no concilio de Nicéia onde diversas igrejas e teólogos dialogaram para elaboração de um edifício conceptual acerca da natureza, pessoa, consubstancialidade,  mútua relação e aplicação teológica em explanação da Divindade revelada em Jesus Cristo.


  A doutrina da Trindade divide a Deidade em três Pessoas Divinas separadas e distintas: Deus o Pai, Deus o Filho e Deus o Espírito Santo. O credo Atanasiano declara: 


" Há uma pessoa que é o Pai, outra que é o Filho, e outra que é o Espírito Santo. Mas a Deidade do Pai, do Filho e do Espírito Santo é uma só; a Glória é igual, a Majestade co-eterna... O Pai é Deus, o Filho é Deus e o Espírito Santo é Deus. E, no entanto, eles não são três Deuses, mas um só Deus... Portanto, somos compelidos pela declaração cristã a reconhecer em cada pessoa ser ela Deus e Senhor, também somos proibidos pela religião católica de dizer que estes sejam três Deuses, três Senhores." 

Isto é obviamente uma auto-contradição. É o mesmo que dizer que um mais um, mais um são três, mas que são ao mesmo tempo um. Se existem três pessoas divinas separadas e distintas e cada urna delas é Deus, então é porque há três Deuses.


A Igreja Cristã reconhece a impossibilidade de conciliar a crença em três seres Divinos, com a unicidade de Deus, e conseqüentemente declara que a doutrina da Trindade é um mistério, no qual a pessoa deve acreditar cegamente. Eis o que escreve o Reverendo J. F. De-Groot no seu livro "Catholic Teaching" (Ensinamento Católico): 

"A Mais Sagrada Trindade é um mistério no sentido mais estrito da palavra. A razão sozinha não pode provar a existência de um Deus Trino  é a Revelação que o ensina. E mesmo depois que a existência do mistério nos foi revelada, permanece impossível para o intelecto humano entender como Três seres têm só uma única Natureza Divina.“ 

É bastante estranho que o próprio Jesus  jamais sequer mencionou a Trindade. Ele não  disse nada sobre existirem três Pessoas Divinas na Deidade. A concepção dele de Deus não era em nada diferente à dos profetas israelitas anteriores, que sempre haviam pregado a Unicidade e nunca a Trindade de Deus. Jesus não fez senão ecoar os profetas que o antecederam quando disse: 

"O primeiro de todos os mandamentos é este: Ouve, é Israel: Jeová, nosso Deus, é um só Jeová; e tens de amar a Jeová teu Deus, e de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de toda a tua mente, e de toda a tua força." Marcos 13: 29 e 30


Ele acreditava em Um Ser Divino, Um Deus, como é evidente do ditado que segue: 


" É ao Senhor, teu Deus, que tens de adorar e é somente a Ele que tens de prestar serviço sagrado." Mateus 4: 10


A doutrina da Trindade foi cunhada pelos “cristãos” cerca de trezentos anos depois de Jesus. Os quatro Evangelhos Canônicos, escritos entre os anos 70 e 115 da era Cristã, não contém qualquer referência à Trindade. Nem Paulo, que estabeleceu boa parte do Cristianismo sabia de qualquer coisa sobre o Deus Trino. 

A New Catholic Enciclopedia (Nova Enciclopédia Católica), que ostenta o Nihil Obstat e o Imprimtur que indicam a aprovação oficial (da Igreja), admite que a doutrina da Trindade fosse desconhecida aos primeiros cristãos e de que ela foi formulada no final do quarto século.


" É difícil, na segunda metade do século 20, oferecer uma narração clara, objetiva e honesta da revelação, da evolução doutrinária e da elaboração teológica do mistério da Trindade. O debate Trinitário, tanto pelos católico-romanos, como por outros, tem um delineamento algo incerto. Duas coisas aconteceram. Há o reconhecimento por parte dos exegetas e teólogos bíblicos, incluindo um número sempre crescente de católico-romanos, de que não se deve falar do Trinitarismo no Novo Testamento sem uma autenticação mais séria. Há também o reconhecimento bastante paralelo por parte dos historiadores do dogma e dos teólogos sistemáticos, de que quando se fala de um Trinitarismo não-corroborado, está-se transferindo o período das origens do Cristianismo para, digamos, o final do século quatro. Foi somente nesta época que aquilo a que poderíamos chamar de dogma Trinitário definitivo ‘’um Deus em três seres" foi assimilado decisivamente na vida e no pensamento cristão.



" Um pouco mais adiante a mesma Enciclopédia (página 299) diz ainda mais decididamente: 


" A formulação ‘’um Deus em três’’ não estava solidamente integrada à vida cristã e na sua profissão de fé antes do final do século 4. No entanto, é precisamente essa formulação que reivindicou o título de dogma Trinitário. Entre os padres apostólicos nada havia que sequer remotamente se aproximasse de tal pensamento ou perspectiva.



" Portanto, a doutrina da Trindade não foi ensinada por Jesus, não é encontrada em lugar algum da Bíblia (quer no Antigo quer no Novo Testamento), era completamente estranha ao pensamento e perspectiva dos primeiros cristãos; tendo-se tornado parte da fé cristã mais para o final do quarto século.

Considerado também racionalmente, o dogma da Trindade é insustentável. Ele não é apenas algo além da razão, como é também repugnante a esta. Como dissemos antes, a crença nos três seres Divinos é incompatível com a unicidade de Deus. Se existem três seres distintos e separados, então devem existir três essências distintas e separadas, já que cada pessoa é inseparável de sua essência. 

Portanto, se o Pai é Deus, o Filho é Deus, e o Espírito Santo é Deus, então, a não ser que o Pai, o Filho e o Espírito Santo sejam três declinações distintas, eles devem ser três Essências distintas, e conseqüentemente, três Deuses distintos. Outrossim, as três Pessoas Divinas ou são infinitas ou finitas. Se infinitas, então existem três Infinitos distintos, três Onipotentes, três Eternos, e, portanto, três Deuses. Se eles são finitos, então somos levados ao absurdo de conceber um Ser Infinito como tendo três modos finitos de subsistência ou três seres que são separadamente finitos que conjuntamente formam um infinito. O fato é que se os Três seres são finitos, então nem o Pai, nem o Filho, nem mesmo o Espírito Santo é Deus.



Confira também:




Fonte: www.avozdedeus.org.br e www.wikipedia.org

Estudo Bíblico

 Você sabia que somente por REVELAÇÃO divina podemos conhecer a Deus e seus mistérios. Não há outra forma de adquirir este conhecimento.

A grande confusão religiosa que encontramos atualmente no mundo, tem sido o resultado do esforço do homem ao tratar de entender os mistérios de Deus por meio dos métodos humanos. Porém somente por REVELAÇÃO divina podemos conhecer com exatidão a verdade de Deus para o presente. Um bom exemplo disto, é o caso de Pedro. Enquanto os outros discípulos referiam ao Senhor as opiniões que os homens tinha acerca d’Ele.
“E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo o Filho de Deus vivo. E Jesus respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque não te revelou a carne e o sangue, mas meu Pai, que está nos céus” (Mateus16:16-17).
Pedro não obteve esta bem-aventurança pela capacidade intelectual ou por qualquer outro meio humano, mas por REVELAÇÃO de Deus; porque se temos de saber algo acerca de Deus, não nos pode vir pelos meios naturais. Pedro nunca teria aprendido isso num seminário ou escola, pois ninguém lhe poderia ensinar, porque a mente humana não pode entender os mistérios de Deus a menos que Ele o revele. Sendo Pedro um homem ignorante, um rude pescador, qual foi a diferença entre ele e os grandes líderes religiosos que lhe permitiu declarar o que eles não sabiam acerca de Cristo? A diferença foi a REVELAÇÃO que Pedro recebeu de Deus.
Quando uma pessoa tem recebido em sua alma a REVELAÇÃO de Deus, se converte num crente completamente diferente dos demais; pois o verdadeiro crente não conhece as coisas de Deus por conjecturas nem por imaginação, mas por uma convicção que lhe vem de uma maneira inexplicável, a qual produz na sua vida um genuíno convencimento que lhe permite estar seguro de ter recebido a verdade de Deus.

Essa postagem é para desperta a sua alma para trazer de volta a mesma palavra como foi no principio e fazer  você  conhecer a genuína verdade esclarecida nesses últimos dias como foi nos dias de nosso Senhor.


Você sabia ?


Que a regra de salvação da Bíblia é (Apocalipse 22:18-19) e quem acrescenta ou diminui não terá direito á Jerusalém Celestial? Que a Bíblia tem sido invalidada pelas tradições humanas? (Mateus 15:6).

Que o mundo se encontra em uma grande confusão religiosa e que no tempo da tarde, nos finais dos tempos, haveria luz? (Zacarias 14:7).
Que mundo religioso não sabe nada sobre restauração (Mat,17:11, Atos,3:21) que viria antes do grande e terrível dia do Senhor?
Que antes do arrebatamento da igreja em I Tess, 4:16-17 Deus tinha que restaurar os mistério contido na bíblia desde Gênesis até Apocalipse (Atos, 3:28).
Que a Bíblia condena a adoração de imagens? (Êxodo 20:4-5) e chama isso de idolatria, e os idólatras irão para o lago de fogo. (Apocalipse 21:8).




Que o nome do eleito foi escrito no livro no Livro da Vida antes da fundação do mundo? (Apocalipse 13:8). E não quando se levanta a mão na igreja?
Que não existe uma só criança batizada na bíblia? Que Jesus Cristo foi batizados com a idade de 30 anos no rio Jordão por (imersão) que atos 8:12 diz que Felipe batizava homens e mulheres e nunca crianças.



Quem crer e for batizado será salvo (Marcos 16:16), e que há um só batismo (Efésios 4:5) e esse é o que os apóstolos realizavam?
Que não existe uma só pessoa na Bíblia batizada nos T-Í-T-U-L-O-S Pai, Filho e Espírito Santo como fazem as denominações evangélicas;
Que não existe uma só pessoa na Bíblia batizada nos T-Í-T-U-L-O-S Pai, Filho e Espírito Santo como fazem as denominações evangélicas;
Que Jesus Cristo ordenou batizar em N-O-M-E (Mateus 28:19) no singular, que designa uma só pessoa? Sabia também que uma pessoa pode ser chamada pelos T-Í-T-U-L-O-S Pai (porque gerou), Filho (devido ser nascido de mulher) e humano (ser adjetivo), mas quando um homem assina um cheque bancário é exigido seu próprio nome.
Que (Mateus 28:19) não é batismo, e sim uma ordem para batizar? E (Atos 2:38) é o cumprimento desta ordem. Além do mais, existem diferenças entre repetir uma ordem e cumpri-la. Os apóstolos cumpriram a ordem batizando em nome do Senhor Jesus Cristo como vemos na 5 cidades onde ocorreram batismo.
Jerusalém - Atos 2:38        Samaria - Atos 8:16       Cezaréia - Atos 10:48       Damasco - Atos 22:16       Eféso - Atos 19:15   
                                  
Você Sabia?
A Bíblia tem um padrão para as mulheres: É pecado cortar o cabelo (I Coríntios 11), Jezabel foi a única mulher que se pintou e foi maldita (II Reis 9:30-34). É uma abominação usar roupa de homem (Deuteronômio 22:5).


A Biblia proíbe a mulher pregar e ensinar ( I Coríntios 14:34 e ITimótio 2:12).
Que a Bíblia condena venda nas igrejas? (João 2:14-16) e elas estão cheias de bazares, livrarias, etc..
Que para falar em línguas estranhas na igreja, tem que haver intérprete: (I Coríntios 14:27-28) e se não houver intérprete, há um regulamento para ficar calado na igreja. Porque as línguas não são a evidência de ter o Espírito Santo, e sim um dos 9 dons do Espírito (I Coríntios 1-11), que pode ser dado até para os rebeldes (Salmos 68:18), mas o Espírito Santo, o qual é o doador dos dons, ele é dado somente aos que lhe obedecem (Atos 5:32).
Que em (I Coríntios 11:21) diz que os irmãos estavam embriagando-se na Santa Ceia com vinho e não com suco? Sabia também que a verdadeira Santa Ceia é com vinho e pão asmo pão sem fermento ? Levítico 2:11 Marcos 14:12. Sendo que o pão simboliza o corpo de Cristo, não deve ter fermento,pois fermento é símbolo de pecado (I Coríntios 5:8).

Que a Bíblia mostra o Lava Pés? (João 13:1-17) e Jesus disse que se você não o pratica, não tem parte com Ele. 



Deus não muda aquilo que Ele estabelece (Malaquias 3:6 e Hebreus 13:8).
As virgens néscias de S. Mateus 25: elas pensavam que tudo que elas tinham era suficiente e que não precisavam de nada. Observe que Apocalipse 3: a era da igreja de Laodicéia no tempo do fim estaria na mesma condição, “rico sou e nada tenho falta”.
Pense meus irmãos e amigos depois de ver tantas diferença, de qual lado ficarás você, ao lado das tradições religiosas ou crerás naquilo que esta escrito, lembrando que até mesmo o diabo crê (Tiago 2:19) e não será salvo por que não obedece, a virgem prudente de (Mateus 25:6) é aquela que ouve a Palavra e a pratica (obedece) Deus está reunindo Seu povo através do alarido fazendo cumpri em nossos dias a mensagem Mal 4:5-6  não pense em João Batista (Mal 3: ) pois ele veio no dia da Graça apresentando o Cordeiro que tira o pecado do mundo. Mas esse ministério nos foi prometido antes do Grande e Terrível dia do Senhor. Deus te Abençoe!
Maiores informações confira também:
Rua Lazaro Amâncio de Barros, 353 Antiga Servidão.