18 de mai de 2015

William Branham é Jesus Cristo?



Sabemos que a cada dia que se passa está ficando mais difícil de anunciar esse evangelho na qual Deus nos enviou , através de um profeta ( Mal 4:1-6 )


Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios;... I Timóteo 4:1 



Você percebeu que assim como o apóstolo Paulo estava advertindo a Timóteo em sua carta, o profeta William Branham também estava advertindo a sua igreja por causa de alguns irmãos que tinha em suas mentes algo que virou doutrina de demônio em nossos dias.


Nesta postagem estarei relatando sobre essa falsa doutrina que faz o povo denominacional ter mais motivos em pensar que William Branham é um falso profeta, por terem falsos ungidos interpretando seus sermões para suas própria concupiscência. 



O profeta do Senhor nos fala neste sermão sobre algum irmão que fala que ele era Jesus Cristo.






E isso me traz ou me guia a dizer algo que eu preferiria fugir do que dizer. Me guia a dizer algo que eu. . . Isto moe meu coração profundamente ao dizê- lo, porém o que eu digo, sou forçado a dizer, dando-me conta que isto está sendo gravado e o mundo o ouvirá, porém tenho deixado o ministério por uma -- uma causa pela qual sinto que tenho de deixá-lo. E talvez muitos de vocês o tenham ouvido, eu estou fechando meu escritório, e assim por diante, e deixando o campo. 
- Eu não sei onde nosso Senhor me guiará, e disto eu não tenho o controle, ou qualquer coisa que Ele terá para eu fazer. Mas eu estou pensando no fim do caminho onde eu devo chegar. E ao longo da jornada da vida eu tenho cometido tantos erros pelos quais sinto muito em meu coração, porque eu suponho, sendo humano e em debilidade e tudo mais, isto faz com que uma pessoa faça coisas ou diga coisas que, e mesmo aja da maneira que elas não queriam agir. Porém, sendo a debilidade de um ser humano, ora, nós -- nós temos aqueles tempos. Mas ali. . . 
- Se há algo que tem estado em meu coração fazer, foi ouvir aquelas palavras de nosso Senhor Jesus no fim desta jornada, dizer: “Foi bem feito. Meu bom e fiel servo.” E muitas vezes tenho dito que gostaria de haver estado de pé ali quando Ele disse: “Vinde a Mim”; porém tenho desejado ouvir dizer: “Bem feito.” Eu não ouvi, a Voz no original, dizer: “Vinde a Mim,” lá atrás nos tempos da escrita da Bíblia; porém desejo ouvir dizer: “Bem feito.” 
- E se há algo que eu queria ser, e desejo de coração ser, foi um verdadeiro servo de Jesus Cristo, meu Senhor e Salvador. Quero que meu testemunho seja limpo, distinto, que resista. Em todos os meus erros eu ainda O amava de todo meu coração. E faço isso nesta manhã com todo meu coração. 
- E por causa disso, me obrigo a dizer que estou deixando o ministério, é porque há algo que se levantou entre as pessoas que me fez fazer isto, isto é, que tenho sido tirado de minha classificação de “um ministro,” ou “um irmão” e sendo chamado de Jesus Cristo, e assim chamado. . . Isso me classificaria como um anticristo. Eu prefiro me encontrar diante de Deus como um covarde do que me encontrar ante Ele como um anticristo, tirar algo Dele. 
- Eu ouvi disto uns -- uns poucos anos atrás e pensei que fosse uma galhofa. E me encontrei com um par de irmãos (dos quais eu não vejo a nenhum deles na reunião esta manhã), dois ou três deles, uma vez, numa viagem de pesca, e eles me abordaram sobre o tema, dizendo: “Irmão Branham, não é você o Messias ungido, o Cristo?” 
- E pus meus braços ao redor do pescoço de ambos os irmãos e todos eles, e disse: “Irmãos, tanto que tenho tratado de ser um verdadeiro servo de Cristo, e não gostaria que vocês dissessem tal coisa como essa. E se isto alguma vez for dito de mim, então deixarei o campo com uma consciência limpa e vocês, que fizerem isso, serão responsáveis por cada alma que eu haveria salvado durante esse tempo; vê, por tirar-me do campo.” E pensei que isso havia se acabado. 
- E eu ouvi isto uma e outra vez. Porém não foi assim. E outro dia no Canadá um irmão me mostrou um pequeno cartão de uma coisa que ele levava em seu bolso, que dizia: “William Branham é nosso Senhor,” batizando no nome de William Branham. E um pequeno. . . Um precioso, se isto houvesse sido um inimigo, se houvesse sido meu inimigo, eu haveria entendido que era uma zombaria; porém, um precioso, amado irmão, veio para confessar seus pecados e seus erros e dizer de sua fé em mim como sendo Jesus Cristo.
- E eu tenho cartas em casa, e telefonemas de Chicago e de diferentes lugares, perguntando se eu creio nesse dogma. 
- E tenho toda classe de cartas que chegaram, nos últimos poucos dias, e telefonemas de diferentes lugares, assim, dizendo que eu era Cristo. Irmãos, isso é uma horrível, vergonhosa, perversa mentira do Diabo! Vê? Veja, eu sou seu irmão. Agora, isso poria qualquer pessoa a fugir do campo. Isso faria com que qualquer pessoa que ama a Cristo fugisse da mesma coisa. 
- Fui ao Senhor aqui há não muito tempo, quando pela primeira vez ouvi isto, a cerca de um ano atrás. Então eu fui ao Senhor e Ele me levou à Escritura, quando João saiu pregando, eles não haviam tido um profeta por tantos anos até estes. . . Eles todos estavam maravilhados em seus corações, pensando que talvez João fosse o Messias. Assim então eu. . . João, eles foram e lhe perguntaram, e ele disse que ele não era. Você lê isso em Lucas, no terceiro capítulo, no verso 15. Então isso se acalmou, assim o deixei ir. Porém quando isto veio, então eu sabia que algo tinha que ser feito. E eu digo isto, que a visão e o Anjo do Senhor que apareceu no rio, se esta há de ser minha última mensagem ou a última coisa à igreja, ao mundo: “Essas coisas são verdade, quanto ao Anjo do Senhor.” 
- E eu fico quieto se as pessoas me chamam de um profeta, muitas vezes, porque um profeta no testamento inglês é só “um pregador, um que profetiza, anunciador da Palavra,” e assim por diante. Me mantive porque, você poderia empurrar isso para baixo; porém quando se trata de ser chamado “Cristo Ungido,” ou algo, isso foi demasiado para mim. Assim sendo, eu não pude suportar isso. WMB - Apocalipse 5: 1 Parte






Depois da partida do profeta esse mesmo espirito volta, porém, com uma nova interpretação através de um irmão na Índia, dizendo que o profeta William Branham  foi ressuscitado em um corpo glorificado apos três dias de seu sepultamento. 
Sendo assim, para eles Jesus é Branham, porém, isso é uma mentira!



Por volta dos anos 2002 à 2003 foi quando alguns irmãos aqui no Brasil começa entender o que em verdade foi ministério de William Branham, porém um homem foi ungindo para mostra algo da qual outros já falaram, porém ele somente mudou sua interpretação dizendo que a revelação completa da terceira puxada do ministério de William Branham é reconhecer o novo nome de Jesus Cristo, Branham. 
  

Então vamos deixar bem claro nessa postagem que William Marrion Branham não é o Nosso Senhor Jesus Cristo e muito menos o novo nome é Branham, isso seria anticristo, anti bíblico, isso faria William Branham um falso profeta.

Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra,E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai. Filipenses 2:10-11


O filho sempre toma o nome de seu pai em todo caso. Eu vim à terra em nome de um Branham, porque meu pai era chamado Branham. Jesus disse: “Eu vim em nome de meu Pai e vocês não me têm recebido”. Desejam ter a referência onde está escrito? S. João 5:43. Então o Pai pôs Seu próprio nome, o qual é Jesus, em Seu Filho. Ele é o caminho, Ele é a porta, Ele é a casa. Ele é onde Deus escolheu para pôr Seu Nome. Deus nunca pôs Seu Nome em mim! Ele nunca pôs na igreja! Seja metodista, batista, ou católica; mas colocou Seu Nome em Cristo, o Emanuel Ungido. E o Nome está na Palavra, porque Ele é a Palavra. Amém. Então, que é Ele? A Palavra interpretada é a manifestação do Nome de Deus. Com razão!.. “Isto não to tem revelado carne nem sangue, mas meu pai que está nos céus te tem revelado isto: de Quem sou Eu. E sobre esta pedra edificarei meu lugar de adoração, e as portas do inferno não poderão te arrebatar isto!” Amém! Oh Igreja do Deus vivente, ponha-te firme sobre este fundamento: Em Jesus Cristo somente! Você pode entoar o hino, porém se não se encontra em Cristo, a Palavra, então estará em areia movediça e sem segurança. Porém, “é sobre esta pedra, Cristo, minha Palavra!”

Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Do qual toda a família nos céus e na terra toma o nome. Efésios 3:14-15

Nós somos carne e osso Dele porquanto somos a Noiva de Cristo. Crê você isso? Bem. Ele morreu por nós, e agora nós temos morrido para nós mesmos; estamos enterrados em Seu Nome para que já não “sejamos deste mundo, mas Dele”; porquanto a família no Céu e na terra é chamada Jesus Cristo. Isso se encontra em Efésios 3:15: “Do qual é chamada toda a família nos céus e na terra”. Qual é o nome da família no Céu? Jesus. E qual é o nome da família na terra? Essa é a casa de Deus, onde está o sangue, correto? Essa é a porta, a cidade, o lugar onde Ele pôs Seu nome; “e a Palavra se fez carne e habitou entre nós”. É a Palavra refletindo e produzindo faíscas na era em que você está vivendo. Isso é o que Jacó e, isso foi o que foram todos os demais, dando a faísca da Palavra de Deus, e sendo refletor por meio do qual Deus estava se refletindo. Logo veio essa imagem perfeita de Deus, Jesus Cristo, a Obra Prima de Deus. Ele foi golpeado para que pudesse tomar como Noiva a todos os demais, e todos aqueles que lhe têm estado refletindo. 

Isso não foi um estudo, somente foi para deixar esclarecido para alguns que muitos falsos ungidos tem tomado os sermões de William Branham, tirando frases de suas mensagens, formando doutrinas, dogmas, dando a entender que William Branham ensinava a sua igreja, quando na verdade não foi assim.


Estarei atualizando essa postagem



Nenhum comentário:

Postar um comentário